domingo, 4 de março de 2012

Chega

"Os sonhos são tão minimalistas
Dias são rápidos e mesquinhos
As pessoas se tornaram vigaristas
E as flores, estas não tem mais espinhos.

As noites são de melancólica
A arte é tão saudosista
O transito ferve em agonia
E o mundo, este é tão niilista

Nada é realmente o que parece
Não devo mais reclamar
Já tenho o que me apetece
Esqueço o errado, chá para relaxar."

2 comentários: